Rádio Alternativa 21

Bons Sons 2018 (2º dia): Mazgani, Mirror People, S. Pedro…

No segundo dia deste amor de verão, houve um pedido de casamento. O Eduardo e a Cátia conheceram-se, no BONS SONS, em 2012, ano em que a Cátia fez parte da equipa de voluntários do festival. O Eduardo vem ao festival desde a primeira a edição e a partir desse ano, os dois passaram a vir sempre juntos ao BONS SONS. Seis anos depois, o Eduardo pediu a Cátia em casamento, no Palco Lopes-Graça, durante o concerto de Sara Tavares, e a resposta foi “sim”. Uma prova de que o amor acontece!

Bons Sons 2018 | Foto Carlos Manuel Martins

Sexta feira, o segundo dia, a maratona de concertos arrancou com Patrícia Costa que trouxe ao BONS SONS os ritmos do fado e do folclore português e um repertório que inclui grandes clássicos, melodias antigas com novos poemas mas, também, fados novos. Logo a seguir, o palco MPAGDP foi ocupado pelo improviso da loopstation de Meta, cantantora que traz na voz sonhos e memórias que se unem numa viagem de regresso a ela mesma.

Bons Sons 2018 | Foto Carlos Manuel Martins

O Palco Giacometti recebeu S. Pedro, o alter-ego de Pedro Pode, ex-homem forte dos Doismileoito, que trouxe na bagagem uma coleção de histórias quotidianas, letras que nos fazem sorrir e versos que ficam a ressorar.

Norberto Lobo regressou ao BONS SONS, agora em formato de quarteto, acompanhado de Ricardo Jacinto (violoncelo), Marco Franco (bateria) e Yaw Tembe (trompete) e o mais recente álbum “Estrela”.

Depois de ter integrado os Atomic Bees e colaborado com Rita Redshoes, The Legendary Tigerman, David Fonseca, Rita Redshoes, António Zambujo e Márcia, Filipe Monteiro envergou numa aventura a solo que deu a descobrir ao final da tarde, no Palco Giacometti, sob o alter-ego Tomara.

Bons Sons 2018 | Foto Carlos Manuel Martins

Autor e intérprete, João Afonso que se prepara para lançar um novo disco a partir da obra de Zeca Afonso, e atuou no palco Amália às 20:30.

Do top de vendas nacional para o BONS SONS, Mazgani subiu ao Palco Lopes-Graça que, mais tarde, haveria de receber Sara Tavares. Depois de oito anos sem gravar, a voz que reconhecemos à distância está de volta com uma sonoridade renovada e um novo trabalho antecipado pelos singles Coisas Bunitas e Brincar de Casamento.

Formada por Pedro Pestana, André Couto e João Pimenta, a banda 10 000 Russos é uma força formidável com um percurso singular dentro do mundo do krautrock/shoegaze/psicadélico que tomou conta do Palco Zeca Afonso por volta das 23 horas.

O disco sound dos anos 70 fundido com os sons atuais da música de dança chegou ao BONS SONS já depois da uma da manhã pela mão de Mirror People, projeto de Rui Maia (X-Wife).

António Bastos trouxe ao Palco Aguardela um universo de possibilidades musicais onde as barreiras do estilo foram constantemente ultrapassadas com uma energia contagiante. A madrugada chegou com o DJ Set de Forol numa viagem por vários estilos musicais.